Atendimento Telefônico de Segunda à Sexta

Loja: (34) 3316-0188 7h às 17h

Consultório: (34) 3316-0042 8h às 11h e 13h15 às 18h

  • SANCTUS XENODETOX 60ML

SANCTUS XENODETOX 60ML

  • Modelo: 034
  • Situação: Disponivel
  • R$ 61,00

1.Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.

2.Imagens meramente ilustrativas.

3.Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem utilizar o produto.

4.Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o fitoterapeuta.

5.Não use o produto com o prazo de validade vencido.

6.Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o produto se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.

7.Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

8.Este produto não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação de um fitoterapeuta.

9.Embora não existam contra-indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta.

10.Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação do fitoterapeuta.

11.O uso do produto durante o período de amamentação também não é recomendado.

12."SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O TERAPEUTA DEVERÁ SER CONSULTADO".


AVISO IMPORTANTE!

Por se tratar de Produtos Naturais os resultados podem variar de indivíduo para indivíduo, sendo gradativo para uns e mais rápido para outros. Portanto, o terapeuta Ivandélio Sanctus não aconselha que interrompa nenhum outro tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Procure sempre uma orientação de profissionais qualificados!


SANCTUS XENODETOX  

É UM ISOTERÁPICO QUE NEUTRALIZA OS MAUS EFEITOS DA MAIORIA  DOS  PRODUTOS  QUE O CORPO ENTENDE COMO  HORMÔNIO FEMININO. Produtos estes, que estão presente no nosso dia a dia ,em praticamente todos os produtos de limpeza e higiene , perfumes , cremes, loções , sabonetes e praticamente todos os plásticos e pesticidas.

INDICAÇÃO:

Sanctus xenodetox  é  indicado para todos  os  distúrbios da sexualidade , infertilidade , desejo sexual diminuído ou ausente , distúrbios nos ovários , testículos , disfunções sexuais masculino ou feminino , ovários policísticos ,  distúrbios menstruais, redução do número de espermatozóides , redução da quantidade dos esperma, estrias, celulite, etc.

Deve  usar um frasco de 60ml  de seis em seis  meses, sabendo que é praticamente impossível não entrar em contato com tais produtos.


De acordo com o OFÍCIO MS/SVS/GABIN/Nº 479/98, DE 23 DE OUTUBRO DE 1998: As essências florais não constituem matéria submetida ao regime de vigilância sanitária, a teor da Lei 6.360, de 23/9/1976 e seus regulamentos, não se tratando de medicamentos, drogas ou insumos farmacêuticos. Tal fato não exime, no entanto, a responsabilidade das empresas pela produção e comercialização dessas substâncias dentro dos padrões de qualidade adequados ao consumo da população. Neste sentido, na comercialização e venda dessas substâncias, não podem ser apresentadas indicações terapêuticas com finalidades preventivas ou curativas, induzindo o consumidor a erro ou confusão. 1. Houve alguma atualização quanto à regularização destes produtos perante a ANVISA? Resposta COFID: As essências vibracionais, a exemplo dos florais, permanecem como produtos não regulamentados por esta Agência, não sendo enquadrados como drogas, insumos farmacêuticos ou medicamentos. Não faz parte da agenda regulatória do biênio atual qualquer ação de regulamentação referente a esse tipo de produto. Portanto, no momento, não há previsão de que a Anvisa os regulamente. A GGMED não tem nenhuma previsão de atuação nesse sentido, considerando que é a área da Anvisa que regulamenta medicamentos. Assim, se lhes for dada indicação terapêutica, serão considerados medicamentos, e as normas para registro de medicamentos já publicadas deverão ser seguidas. 2. Qual o enquadramento atual para as "Essências Vibracionais" (florais)? Resposta COFID: Como esses produtos não são objeto de regulamentação sanitária, não há enquadramento para eles nesta Agência. Ressalte-se que, por não se tratarem de medicamentos, esses produtos não podem apresentar nenhum tipo de indicação terapêutica ou alegação de uso, sendo que o desrespeito a essa premissa constitui infração sanitária. 3. Qual o enquadramento de uma indústria para fabricar estes produtos? Resposta COFID: A GGMED trata apenas do registro de produtos, não atuando na regulamentação dos estabelecimentos, assunto regulado pela GGIMP. 4 . Usuária solicita informação sobre a regularidade de um medicamento/Produto floral. Esclarece que na embalagem consta a informação: Produto isento de registro conforme RDC 27 Resposta COFID: Florais não são registrados na Anvisa e, por isso, como não são medicamentos, não podem ter indicações terapêuticas nem referências a indicações em sua embalagem ou no nome comercial. Não existe na área medicinal medicamento isento de registro, portanto, todos devem estar registrados ou notificados junto à Anvisa.” (grifo nosso).


Imitadores hormonais

Inimigos dentro e fora de casa

Uma das questões mais intrigantes no que diz respeito ao estudo da ecologia, e de como o ser humano vem interferindo no meio ambiente é o tema dos imitadores hormonais.

 

São chamados de imitadores, ou mais precisamente, disruptores hormonais um heterogêneo grupo de substâncias que se comporta como hormônios dentro dos organismos vivos. O mais importante tipo de imitador hormonal é denominado genericamente de xeno-estrogênio, pois se tem ação semelhante ao principal hormônio feminizante: o estradiol . Em princípio essas substâncias são consideradas substâncias de comportamento estrogênico não intencional. Ou seja, não foram produzidos com a intenção de reproduzir um comportamento hormonal. Mas o que importa é que assim o fazem. Esse tipo de produto inclui muito dos integrantes de um famoso grupo químico conhecido como  POPs – poluentes orgânicos persistentes.

 Mas o mais surpreendente agente estrogênico da atualidade pertence a um grupo muito mais familiar de produtos da sociedade de consumo: os plásticos.  Essa trágica particularidade foi descoberta relativamente há pouco tempo, pela estudiosa Ana Soto, em 1989, quando ela fazia estudos com células de câncer de mama. Suas pesquisas foram subitamente prejudicadas, apesar de todos os seus cuidados, por um agente invasor, que se comportava como estrogênio, induzindo as colônias celulares à intensa multiplicaçãoDepois de incansáveis investigações o inimigo foi descoberto: nonilfenol, um agente químico que fazia parte da resina de plástico que entrava na composição dos tubos de ensaio! Esse tipo de substância é usado como antioxidante no processo de fabricação de produtos de uso muito popular como o poliestireno e o PVC (é um agente que torna o plástico mais estável e menos quebradiço). Outro tipo de plástico, o policarbonato libera outro imitador hormonal, o bisfenol-A, principalmente quando exposto ao calor. Daí vem um conhecimento relativamente difundido entre os consumidores de que não se deve consumir alimentos quentes ou aquecidos em recipientes plásticos. Algumas rotisserias, dentro de supermercados, estão vendendo seus alimentos quentes em embalagens de isopor! Os famigerados copinhos descartáveis com café aquecido! Embalagens para a aquecer e descongelar alimentos dentro dos aparelhos de microondas! Provavelmente está na hora de você rever com sabedoria seus hábitos domésticos! Por medida de segurança o melhor mesmo é banir todos os utensílios de plástico de sua casa. (Os produtos de limpeza que tenham em sua composição tensoativos não iônicos também podem ser incluídos nesta lista).

 

 Nomes químicos podem ser chatos, mas suas atividades são muito piores.

 

Bisfenil-A, nonilfenóis, são nomes exdrúxulos, mas que infelizmente fazem parte de nossas vidas sem nosso conhecimento. Estão nos plásticos que utilizamos,  em preservativos, em produtos de higiene íntima ou detergentes domésticos e muitos outros produtos.  Suas ações são de alta relevância nos organismos vivos. Não basta apenas sabermos de que se trata de poluentes do meio ambiente. Não basta sabermos que são produtos que se grudam nos tecidos gordurosos dos animais. São substâncias que se comportam como estrogênio, de fraca, mas praticamente eterna atividade fisiológica. Isso pode estar afetando a capacidade reprodutiva de inúmeras espécies de seres vivos, (por exemplo: diminuindo a contagem de espermatozóides dos homens) e levando ao aparecimento de inúmeros problemas de saúde, incluindo o câncer e malformações.

 

 O estudo dos disruptores endócrinos é um dos mais novos temas de pesquisa da atualidade. Está deixando de ser um ponto desagradável do assunto de ecologistas para se transformar num tema comum de preocupação de muitas pessoas atentas aos problemas de saúde que estão se tornando comum ao nosso redor. O aumento da incidência de inúmeros problemas de saúde da mulher, como a endometriose e o câncer de mama ou o câncer de próstata no homem, começam a fazer as pessoas pesquisarem mais o funcionamento do corpo humano, que acabam ultrapassando o conhecimento médico comum que insiste em fazer de conta que esse tema é um capricho de pessoas que questionam os rumos dos progressos da sociedade de consumo.

 

Foi difícil parar com a produção do DDT. Custou muito tempo para que se parasse com o insano uso do dietilbestrol em mulheres grávidas entre os anos 50 e 70 (remédio para prevenir abortos, porém um poderoso agente estrogênico que trouxe terríveis efeitos os filhos das usuárias). A informação foi o início de um conjunto de atitudes saudáveis da sociedade. Não devemos temer o conhecimento. Por mais árduo que isso possa parecer! Por mais desmoralizador da virtuosidade do nosso festejado progresso tecnológico que a informação possa desnudar!

 

 Disruptores hormonais também existem na natureza

 

A natureza também disponibiliza substâncias que se comportam como imitadores hormonais. No reino vegetal temos os fitoestrogênios. Muitas pessoas acreditam que isso não pode ser mais do que uma benção dos vegetais para a raça humana. Na verdade se trata de um pretensioso jeito de compreender as plantas. Ao contrário do que os "vegans" imaginam, a presença de fitohormônios no reino vegetal  muito mais provavelmente se trata de uma interessante forma de proteção de seres vivos desprovidos de outras técnicas de defesa frente aos seus predadores - entre eles os seres humanos. Liberam substâncias que imitam estrogênio e assim limitam a fecundidade de quem deles se alimentam. O excesso de exposição aos fitoestrogênios que algumas crianças podem ser submetidas pelo consumo de leite de soja, por exemplo, pode ser altamente deletéria às suas funções reprodutivas, entre outros problemas.



Especificações Gerais
Conteúdo Frasco de 60ML
Modo de Usar Aplicar na pele 3 x dia, apertar o spray 2 x em cada aplicação.
Validade NÃO EXISTE PRAZO DE VALIDADE

Escrever Comentário

Por favor faça seu Login ou Cadastre-se para faze um comentário.


Tags: Uberaba, Terapeuta, iridologia, sanctus, Ivandélio, distúrbios ovários, policísticos.