Atendimento Telefônico

Loja: (34) 3316-0188 7h às 17h

Consultório: (34) 3316-0042 8h às 11h e 13h15 às 18h

A verdade por trás das taxas de mortalidade da gripe e da manipulação estatística dos organismos de controle

(Artigo de NaturalNews.com – postado em 18/01/2013, por Joseph Bova) Nas últimas semanas, houve uma ampla divulgação sobre a denominada "epidemia de gripe", que estaria varrendo a nação. A maioria daquilo que você está ouvindo pela mídia trata com as taxas de mortalidade da doença. Junto com esses detalhes vem uma variedade de análises estatísticas de todas as organizações com grandes nomes que você possa imaginar. No entanto, qual o grau de precisão dessas estatísticas e qual é o significado oculto das mortes relacionadas à gripe que os meios de comunicação divulgam e nos amedrontam? (As informações a seguir foram obtidas diretamente do site governamental do CDC Centros de Controle e Prevenção de Doenças – do governo dos EUA.) Quando as pessoas ouvem sobre mortes relacionadas à gripe, eles são influenciados a pensar que essas mortes são causadas diretamente pela gripe. No entanto, como afirmaram o site do Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), "as mortes relacionadas à gripe sazonal são as mortes que ocorrem em pessoas em que a infecção pela influenza sazonal provavelmente foi um contribuinte para a causa da morte, mas não necessariamente a causa primária da morte." Então, o que isso significa? Isso significa que as mortes relacionadas à gripe são nada mais do que especulação. Na verdade, continuando pelo site você pode encontrar informações a respeito de como o CDC calcula o número de mortes pela gripe. "Muitos mortes relacionadas à gripe sazonal ocorrem uma ou duas semanas após a infecção inicial de uma pessoa, seja porque a pessoa possa desenvolver uma co-infecção bacteriana secundária (como pneumonia bacteriana) ou porque a gripe sazonal possa agravar uma doença crônica existente (como insuficiência cardíaca congestiva ou uma doença pulmonar obstrutiva crônica)." Portanto, parece que o problema real não está focando no vírus da gripe. O problema é que as pessoas têm um sistema imunológico muito fraco e uma saúde geral extremamente pobre. Esse é um dos motivos de por que é referido no site do CDC, que 90 por cento das pessoas que morrem das doenças relacionadas à gripe têm idade superior a 65 anos. Naquele momento de nossas vidas, os nossos corpos, em geral, estão começando a se deteriorar por isso temos que fazer todo o possível para mantê-los estimulados. Outro fato importante que pode ser encontrado no site do CDC é que o CDC não acredita que a gripe seja a causa da maioria das mortes por pneumonia e doenças relacionadas a influenza. "Apenas uma pequena proporção das mortes em uma dessas duas categorias são estimadas serem relacionadas à influenza. CDC estima que apenas 8,5% de todas as mortes por pneumonia e gripe e apenas 2,1% de todas as mortes por problemas respiratórios e circulatórios foram relacionadas à influenza." Este é um ponto muito interessante que faz você se perguntar, por que há uma imensa quantidade de publicidade sobre a gravidade de óbitos relacionados à influenza quando o CDC afirma em seu site que apenas 2,1 por cento das mortes por problemas respiratórios estão relacionados à influenza? Então, o que você deve considerar a partir dessa informação? Primeiramente, não se estresse com a gripe. Sabemos que o estresse deprime o sistema imunológico e que isso definitivamente não vai ajudar suas chances de vencer a gripe. Se você acabar pegando o vírus, certifique-se de cuidar de si mesmo com um sono adequado, líquidos e vitaminas. Tente tomar vitamina D3, zinco, vitamina A e selênio, entre outros. Tudo isso tem demonstrado aumentar a resposta imune dos indivíduos. Em segundo lugar, o problema desse súbito afluxo de infecções gripais provavelmente é mais relacionado com nosso precário estilo nacional de vida nutricional, que semeiam um sistema imunológico esquálido. Vamos começar a se concentrar na formação de organismos saudáveis em vez desses atalhos que tentam "abater" a gripe.